segov

Simone Tebet diz que Dória não era adversário e o quer como aliado

Ex-governador de SP sai da briga com 'coração partido' e senadora acena aproximação do tucano

Por Rádio Ativa Naviraí em 23/05/2022 às 15:24:45

Logo depois de o pré-candidato à Presidência da República, o ex-governador de São Paulo, João Dória, do PSDB, anunciar, na manhã desta segunda-feira (23), que não vai mais concorrer ao Planalto, a senadora sul-mato-grossense Simone Tebet, a pré-candidata do MDB, se manifestou:

"Vamos unir o país e tratar de sua reconstrução moral, institucional e poltica", afirmou a senadora sul-mato-grossense, alegando, em nota, que Dória não era seu concorrente.

Simone e Dória eram adversários, sim, na disputa para concorrer como principal candidato da chamada 3ª Via, alternativa criada para enfrentar o presidente Jair Bolsonaro, do PL e o ex-presidente Lula, em outubro.

MDB, PSDB e Cidadania iam concorrer juntos numa mesma chapa. Não deu certo. Os emedebistas queriam Simone e, parte dos tucanos, Dória.

O ex-governador sofreu resistência do próprio partido, embora ele tenha vencido o ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite e o ex-senador Arthur Virgílio, numa eleição interna, em novembro passado.

A ideia era construir um consenso na sigla acerca de um nome só.

A corda esticou e Simone ficou de um lado, Dória do outro. A senadora disse que não abriria mão da candidatura à Presidência, Dória, também. Desgastado e sem acordo, o ex-governador preferiu sair da briga.

"Entendo que não sou o candidato da cúpula do PSDB, e aceito. Sempre busquei e continuarei buscando o consenso, ainda que ele seja contrário a mim, saio de coração ferido e de alma leve", disse o ex-governador nesta manhã, ao divulgar a renúncia. Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB estava ao seu lado.

Dória disse ainda: "seguirei como observador sereno do meu país, sempre com a disposição de lutar a guerra para a qual eu fui chamado. Que Deus proteja o Brasil".

Semana passada, MDB, Cidadania e o PSDB, anunciaram que iriam apoiar a pré-candidatura de Simone. Pela renúncia de hoje, Dória, chateou-se e resolveu tirar o time de campo. Ele não citou o nome da senadora de MS ao falar da desistência.

Já Simone, em comunicado divulgado por sua assessoria de imprensa, mostrou-se esperançosa em juntar-se ao ex-governador que o ajudaria a construir um plano de governo, veja:

"Doria nunca foi adversário. Sempre foi aliado.

Sua contribuição com a luta pela vacina jamais será esquecida.

Vamos conversar e receber suas sugestões para nosso programa de governo.

O Brasil é maior do que qualquer projeto individual.

Vamos trabalhar para unir todo o centro democrático.

Gostaria muito de ter o PSDB e o Cidadania junto conosco.

Vamos aguardar a decisão das direções partidárias.

Vamos continuar nossa Caminhada da Esperança.

Vamos unir o país e tratar de sua reconstrução moral, institucional e poltica.

O povo tem pressa e precisamos semear esperança".

Fonte: Correio do Estado

Comunicar erro

Comentários