segov

Vídeo mostra chegada do Choque a área de conflito onde 11 foram feridos

Por Rádio Ativa Naviraí em 25/06/2022 às 01:36:13
Vídeo compartilhado no Instagram, mostra o momento em que policiais militares do Batalhão do Choque chegam à fazenda Borda da Mata, em Amambai, que é palco de um conflito que já deixou pelo menos 10 feridos e um morto, nesta sexta-feira (24). No registro, um indígena aparece indo de encontro a uma viatura da PM. De acordo com o grupo da organização da juventude Guarani Kaiowa do MS, o Aty jovens GK, ele seria o rapaz que morreu no confronto. "No momento que policial matou nosso irmão nosso território. Tekoha Guapo"y mirim", diz a legenda do vídeo, que foi postado na página do grupo. Ouve-se o som de um primeiro disparo. O rapaz vai ao chão, mas não é possível distinguir se ele estava ferido ou obedecendo a ordem do policial. Outros dois militares se aproximam e mais três tiros são disparados. "Deita, deita, deita", diz um dos policiais enquanto o rapaz se mexe e outros indígenas vão de encontro ao batalhão. Uma deles porta um arco e flecha. Enquanto isso atrás da viatura é possível ver fileira com dezenas de policiais do batalhão do Choque chegando a pé ao local. Cerca de 100 militares estão na fazenda, segundo a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). A secretaria alega que o helicóptero empregado na operação foi alvejado a tiros por criminosos armados. Já grupos que representam os indígenas afirmam que foi a polícia quem chegou atirando sobrevoando a região. Os indígenas alegam que a fazenda Borda da Mata é terra Tekoha Gwapo"y Mi Tujury, que está entre os territórios que estão sob votação no Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito do Marco Temporal. Já os fazendeiros afirmam que o local é uma propriedade privada. Em coletiva nesta tarde, o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira informou que a Polícia Militar foi acionada na noite desta quinta-feira (23), para atender ocorrência de "crime contra o patrimônio e crime contra a vida" na Fazenda Borda da Mata, propriedade próxima da aldeia. O secretário negou que se tratasse de uma reintegração e também disse que haviam sido registradas reclamações das próprias lideranças indígenas da aldeia de Amambai, sobre indígenas que trabalham em roças de maconha no Paraguai e que teriam ido para a aldeia tentar destituir a atual liderança. No local, contudo, os policiais teriam sido recebidos a tiros. Na ação, três militares foram feridos nas pernas e braços, mas não correm risco de morte. Também foram feridos seis civis. As organizações que representam os indígenas já apontam duas mortes no confronto. Entrando, oficialmente, apenas um jovem morreu. Três vítimas que foram levadas para o Hospital de Amambai, precisaram ser encaminhadas para outras unidades de saúde, devido a gravidade dos ferimentos. Um casal de adolescentes, de 14 e 17 anos, foi levado para o hospital de Ponta Porã. Já um outro adolescente, de aproximadamente 13 anos, foi levado para Dourados, informou o diretor do Hospital Regional de Amambai, Paulo Sérgio Catto. No total, 11 pessoas ficaram feridas no confronto até o momento, 8 indígenas e 3 policias do Batalhão de Choque de Campo Grande.

Fonte: CG NEWS

Comunicar erro

Comentários