segov

Estado tem aumento pelo 3º ano seguido no número de empresas, aponta IBGE

Por Rádio Ativa Naviraí em 23/06/2022 às 14:21:19
Mato Grosso do Sul teve o terceiro ano seguido de crescimento no número de empresas e outras organizações, de acordo com o Cempre (Cadastro Central de Empresas), divulgado nesta quinta-feira (23) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O índice estava estagnado até cair, entre os anos de 2017 e 2018. Em 2019, havia 65.039 empresas no Estado, número que subiu para 69.974, em 2020 - um aumento de 7,6%. A maioria destes negócios eram do setor de comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas. Este setor é o dominante, mas sua participação gradativamente vem diminuindo, caindo de 38,68% em 2019, atingindo os 38,35% em 2020. Já o segundo e terceiro lugares ficaram com atividades profissionais, científicas e técnicas, com 7,33%, e transporte, armazenagem e correio, equivalente a 6,32%. A distribuição dos empreendimentos pelos municípios sul-mato-grossenses mostra que os maiores números, em 2020, são de Campo Grande, com 35,94% (27.132), Dourados, com 9,59% (7.245) e Três Lagoas, com 4,51% (3.411). Na outra ponta ficam Jateí, com 0,04% (37) e Japorã, com 0,06% (52). Um empreendimento pode ter mais de uma UL (Unidade Local) e, conforme a pesquisa, havia 79.381 no Estado, em 2020, enquanto no ano anterior, eram 73.923. Quando consideradas suas naturezas jurídicas, 73.382 eram entidades empresariais, 5.133 eram entidades sem fins lucrativos e 866 eram pertencentes à administração pública. Mato Grosso do Sul tem quarto ano seguido de recuperação no número de pessoal ocupado total - o indicador subiu, atingindo o maior número na série histórica, com 607.345 pessoas ocupadas em 2020. Média salarial - O salário médio mensal é maior entre os homens, cerca de R$ 3 mil, na comparação com as mulheres, com aproximadamente R$ 2,7 mil. Os maiores valores, em relação à escolaridade, são dos indivíduos com nível superior (R$ 5,8 mil), na comparação com os sem nível superior (R$ 1,9 mil). O setor da administração pública paga os maiores repasses, em ambos os sexos, e empresas pagam os menores, para pessoas com nível superior. A média também voltou a subir em Mato Grosso do Sul - passando de R$ 2.858,27 para R$ 2.968,88, entre 2019 e 2020.

Fonte: CG NEWS

Comunicar erro

Comentários