Com medidas de restrições, MS registra queda de 38% no registro de roubos

Com medidas de restrições, MS registra queda de 38% no registro de roubos
Conforme levantamento, comparado ao ano passado, o Estado registrou diminuição de crimes - Divulgação SEJUSP

De acordo com o levantamento realizado pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o número de roubos em Mato Grosso do Sul teve queda de 38% entre os meses de janeiro e fevereiro, comparado ao mesmo período do ano passado.

Conforme o delegado titular da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF), Reginaldo Salomão, o diálogo entre as forças e o investimento feito no trabalho de inteligência da Polícia Civil contribuíram para que as ocorrências de roubos diminuíssem.

"Além de aumentar o diálogo entre as forças, passamos a atuar em regiões críticas, apontadas pela inteligência, que mostram os bairros e ruas mais atingidos por esse tipo de crime", explicou Salomão.

Em Campo Grande a diminuição desses crimes chegou a 34,5% e em roubos em comércio, tiveram redução de 47,5%.

"Essa diminuição do crime é resultado de um conjunto de ações, além dos recursos provenientes do Governo do Estado. Especializamos uma equipe em furtos de alta monta e outra em comércio sensível, como farmácias. Aumentamos também o efetivo policial, proporcionamos treinamento", destacou Salomão.

Últimas notícias
No interior do Estado a diminuição de roubos ao comércio também se destacou, com índice 37% menor entre janeiro e fevereiro de 2021, em comparação com o ano passado. Em via urbana a quantidade de roubos representou uma queda de 35,5%.

Na faixa de fronteira, que compreende as cidades na divisa dos países como o Paraguai e Bolívia, os crimes de homicídio doloso tiveram redução e o policiamento ostensivo foi o responsável pela queda de 19,5% nos casos.

De acordo com o comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, coronel Marcos Paulo Gimenez, são várias as circunstâncias que proporcionam redução na criminalidade.

"Uma das circunstâncias, certamente foi a otimização dos recursos materiais e humanos através de um trabalho de inteligência e planejamento onde realizamos o efetivo de forma estratégica evitando-se a sobreposição e o retrabalho do policiamento", salientou.

O comandante reforçou ainda que a redução nos índices de criminalidade aumentam, consequentemente, a sensação de segurança na população.

Correio do Estado